Como cuidar dos animais de estimação durante a queima de fogos no Réveillon

291

Da Redação
Foto: Divulgação

Durante a virada do ano, os animais de estimação precisam de cuidados extras para que não sofram com o barulho dos fogos de artifício. Algumas medidas tomadas dentro de casa podem ajudar os donos a diminuírem o sofrimento dos bichinhos em uma época que costuma ser de muito estresse. Fabiana Volkweis, professora do curso de Medicina Veterinária no Centro Universitário Uniceplac, localizado no Gama, traz algumas dicas para que todos possam curtir a festa sem transtornos para os pets.

Choro, latido e agitação costumam ser a resposta natural dos cães no momento do estrondo dos fogos. Em virtude do alto volume das explosões – e, às vezes, pelo forte brilho das luzes –, os animais tendem a entrar em um estado de estresse intenso.

“Esse momento é muito delicado para os cães que têm medo dos fogos de artifício. Para esta época, sempre recomendamos que os donos coloquem os seus animais em ambientes seguros, onde não consigam pular e/ou se ferir. Também há a possibilidade de comprar hormônios de bem-estar – réplica sintética do odor materno canino – para trazer a sensação de segurança e proteção para os cães”, aconselha Fabiana Volkweis.

Volkweis explica que o temor dos cães acerca dos fogos de artifício pode desencadear maus súbitos, além de gerar outros complicadores, como brigas com outros animais e até mesmo fugas da residência do animal.

Para evitar esses problemas, o dono deve encarar a situação com calma. Os cachorros conseguem notar quando há algo de errado. Portanto, agir de forma natural é primordial para contornar o contratempo. Utilizar brinquedos e petiscos durante a ocasião também são dicas importantes para passar por esses minutos de apreensão.

De acordo com o portal Dog Hero, o Tellington Touch (TTouch) é uma técnica aplicada para auxiliar os cães que possuem medo de fogos de artifício. O método consiste em passar uma atadura em pontos específicos do corpo do animal para ativar o sistema nervoso e tranquilizá-lo.

Dividido em quatro etapas, o dono deve colocar a faixa na altura do peito do cachorro. Em seguida, é necessário cruzar as pontas na região do dorso – depois do pescoço. O movimento se repete na parte de baixo para que, por fim, seja realizado um nó firme perto da coluna. É importante que a faixa se mantenha firme, porém sem apertar o corpo do animal.

5 dicas para minimizar o medo dos cães com fogos de artifício: Mantenha os animais em um lugar seguro; Tranque as portas e as janelas da residência para evitar fugas durante a queima de fogos; Evite deixar os animais sozinhos; Aja normalmente para não reforçar o sentimento de apreensão; Distraia o animal. Muito importante também ter sempre em mãos o contato de um veterinário de confiança para receber auxílio do profissional em situações de emergência.