“Entre Cores e Utopias”, um passeio por grafites feitos em Brasília e seus arredores

570

Por Felipe Oliveira
Foto: Juliana Torres

A mostra “Entre Cores e Utopias” ganha exibição no Museu Vivo da Memória Candanga até o dia 25 de maio. A exposição é advinda do livro homônimo de Renata Almendra com fotografias de Juliana Torres. São mais de trinta imagens que traçam um passeio por grafites feitos em Brasília e seus arredores. Um convite para olhar a capital do Brasil e as cidades à sua volta de uma outra forma, em uma rota que percorre espaços urbanos e arquitetônicos sob uma ótica que difere da constante ordem atribuída à cidade tombada como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.

“Faltando pouco para completar 60 anos de vida, Brasília tem se mostrado cada vez mais diversa, dinâmica e colorida. A cidade cresceu e seus habitantes têm proposto novas formas de apropriação e pertencimento aos seus espaços.”, conta a autora do livro Renata Almendra. “Os grafites, assim como outros movimentos urbanos culturais existentes em Brasília, mostram uma cidade que está sendo desmistificada e ocupada de forma livre e criativa por seus moradores.”, completa a historiadora, pós-graduada em Artes Visuais, e pesquisadora do tema no Doutorado em História Cultural, em curso na Universidade de Brasília.

Renata Almendra se uniu ao olhar de Juliana Torres para apresentar ao público registros raros, dada a efemeridade das obras de arte urbana. “É bem verdade que, a princípio, aceitei o convite da Renata com uma certa inocência, sem saber ao certo onde este projeto poderia me levar. Por um outro lado, senti também que poderia contribuir emprestando o meu olhar, não só de arquiteta e fotógrafa, mas também de cidadã, que tanto utiliza os caminhos dessa cidade. O interessante é que para a minha surpresa, este projeto possibilitou expandir ainda mais a minha visão, no sentido de perceber os diversos diálogos que os grafites realizam com a cidade.

Dica:
Exposição “Entre Cores e Utopias”
Até dia 25 de maio, segunda a sábado, das 9h às 17h
Local: Museu Vivo da Memória Candanga (Setor JKO Lt. D, Núcleo Bandeirante)
Ingresso: Entrada franca
Classificação indicativa: Livre
Mais Informações: 3301-3590