Foto: Pedro Varela

Multisensorialidade é a palavra-chave da exposição “Arte Pra Sentir”, que terá início dia 16 de outubro na Galeria Principal da CAIXA Cultural de Brasília. A mostra, com a curadoria de Isabel Sanson Portella, apresenta obras que estimulam o tato, a audição e o paladar dos visitantes.

Os trabalhos remetem às experimentações realizadas nos anos 1960 e 1970 por artistas do neoconcretismo, como Lygia Clark, Hélio Oiticica e Lygia Pape, em que a obra se tornava processo, diálogo e, principalmente, vivência. O objetivo era provocar o público com diferentes estímulos. E essa característica permanece viva em “Arte Pra Sentir”.

Ainda que possuam trajetórias diferentes, os artistas representados tiveram como princípio comum buscar novas maneiras de o público perceber e sentir as obras na exposição. A provocação direta e a transposição dos limites perceptivos foram o ponto de partida para a curadoria convidar os artistas Carolina Ponte, Ernesto Neto, Flavio Cerqueira, Floriano Romano, Opavivará e Pedro Varela. Entre obras já conhecidas do público, alguns trabalhos foram criados especialmente para esta exposição.

A mostra “Arte Pra Sentir” também revela uma preocupação com a acessibilidade ao trazer não apenas peças táteis como também recursos de sinalização, audioguias, audiodescrição e informações em Braille sobre todas as obras expostas. Assim, os visitantes, em sua diversidade cultural, econômica e social, e com suas especificidades sensoriais, motoras e psíquicas, poderão usufruir desse espaço artístico.

Dica:
Arte Pra Sentir
De 16 de outubro a 23 de dezembro. De terça a domingo, das 9h às 21h
Local: CAIXA Cultural Brasília – Galeria Principal (SBS Quadra 4 Lotes 3/4)
Entrada Franca
Classificação indicativa: Livre
Mais iInformações: 3206-9448 e 3206-9449

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here