Nãnan Matos canta África na Caixa Cultural

462

Da Redação
Foto: Bruno Pinheiro

A CAIXA Cultural Brasília recebe, no dia 26 de julho, o projeto “Nãnan Canta África”, idealizado pela cantora Nãnan Matos, uma homenagem aos potenciais musicais da Diáspora Africana. No show que encerra a turnê iniciada em 2018, Nanãn conta com as participações especiais de Realleza e Preto Cosmo, referências da música negra atual. E faz o pré-lançamento do single “Oriki Ti Iemonja”, cântico afro religioso, em yorubá, e que estará nas plataformas digitais a partir de agosto deste ano.

Nanãn Matos divide o palco com seus parceiros musicais Henrique Alvim (guitarra, direção e produção musical), Luiz Ungarelli (percussão), Rafael Cruz(contrabaixo) e Renato Galvão (bateria).  A artista, além de cantora e pesquisadora em dança afro, se apresenta com o Djembê, instrumento de percussão típico do Oeste Africano.

E foi por meio da percussão africana que foi possível a pesquisa dos cantos tradicionais de Malinké, além da troca de conhecimentos com grandes mestres da música africana. “Conseguimos reforçar pontes culturais entre o Brasil e a África na dança, no canto e na percussão”, conta Nãnan.

Nãnan, profissionalmente, tem vencido os desafios impostos historicamente como mulher negra – uma referência viva inspiradora com sua energia catalisadora. “Sou a continuidade das mulheres negras  que lutaram e lutam para eu estar aqui hoje”, ressalta. A artista fundou, em 2012, o grupo de estudos, performances e ativismo sócio-político chamado Foli Ayê ou Ritmo de Vida, em português. O grupo dedica-se a promoção da cultura negra e do fortalecimento do intercâmbio entre a África e o Brasil abordando práticas artísticas, sobretudo do Oeste Africano.

O projeto Nãnan Canta África prevê ainda a oficina dança- afro “O corpo que dança, conta histórias”, na quarta-feira, 24 de julho, das 19h às 21h30. Haverá percussão ao vivo e os participantes poderão conhecer um pouco sobre a ritualística de danças africanas. São 30 vagas e o valor é de R$ 30 por pessoa. Serão disponibilizadas gratuitamente duas vagas por dia para menores do sistema sócio-educativo e três vagas para menores negros moradores do entorno.

E para reforçar o diálogo multicultural estabelecido, o projeto traz ainda Feira Afro, na sexta-feira (26), a partir das 17h, com empreendedoras negras da Frente de Mulheres Negras do DF e Entorno. Estarão presentes a Afro N’Zinga Cabelo & Arte e as grifes de moda afro, Yalode Moda Étnica e Tereza de Benguela As expositoras ficarão no foyer do Teatro da CAIXA.

Dica:
– Show Nãnan Canta África
Dia 26 de julho, sexta-feira, às 20h
Local: Teatro da CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4)
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de alimentos não perecíveis ou agasalhos)
Ponto de venda: Bilheteria do teatro (de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h)
Classificação Indicativa: Livre
Mais informações: 3206-6456

– Feira Afro: Roupas africanas, trancistas e comidas típicas
Afro N’Zinga Cabelo & Arte, as grifes de moda afro, Yalode Moda Étnica e Tereza de Benguela
Dia 26 de julho, sexta-feira, das 17h até o final do espetáculo
Local: Foyer do Teatro da CAIXA

– Oficina de dança- afro “O corpo que dança, conta histórias”
Dia 24 de julho, quarta-feira, 19h às 21h30
Local: Teatro da CAIXA Cultural Brasília
Ingresso: R$ 30
Inscrições: https://forms.gle/TQCiCka56bvdLo8U9
Vagas: 30. Serão disponibilizadas gratuitamente duas vagas por dia para menores do sistema sócio-educativo e três vagas para menores negros moradores do entorno.
Mais informações – 99206.9696